Entrevista / Clipping


              
 
 

 

 

 

 

 

Ano IV - nº 181

Edição e Programação Visual: Denise Wasserman
Jornalista Responsável: Jakob Zajdhaft

 

                              A Banda que é a própria festa !
                                                    por Denise Wassermam

 

                                  

 


Qual é o segredo do sucesso de uma festa? Muitos acreditam que seja a escolha de um bom buffet;
outros acham que a escolha do local é fundamental.
Mas, uma coisa todos concordam: festa animada tem que ter boa música.
E é exatamente assim que a Banda Rag vem trilhando ao longo de seus 14 anos de existência.
Muita animação, música para todos os gostos e estilos, afinal, o seu nome já diz tudo (chag em hebraico significa festa).

O idealizador da Banda é David F. Neto que, além de músico, é empresário e dono da Rag Produções,
uma produtora artística que promove diversos tipos de eventos.
Para conhecer o trabalho da Banda Rag é só acompanhar o ritmo da entrevista a seguir.
Vamos lá?

1. Como explicar os 14 anos de sucesso da Banda Rag?

-A Banda nasceu da vontade de atender à comunidade judaica, fazendo música de qualidade, tanto judaica quando pop,nacional e internacional.
Nestes 14 anos de existência, muitas evoluções positivas aconteceram.
Mesmo com as substituições que são inevitáveis, a Banda RAG tem conseguido, sempre,
um alto nível técnico e de qualidade com os seus novos integrantes.
Temos também uma grande atenção com os equipamentos de som e luz
que no decorrer desses anos evoluíram muito e nós fazemos questão de acompanhar essas mudanças.

2. Como está o repertório musical de vocês?

-Nós temos alguns objetivos em relação ao repertório.
Tocamos além dos clássicos das décadas de 60,70 e 80, até as superatuais.
Temos um diferencial que é interpretar esses sucessos da forma mais fiel possível, mantendo a sonoridade original.
Isso faz com que os convidados se sintam diante das bandas originais em plena festa.

 

3. O que faz mais sucesso numa festa?

-O Rock Brasil dos Anos 80 que sempre deixa a pista fervendo.
As músicas de Tim Maia e Jorge BenJor também não podem faltar.
Músicas lentas, baladas e até forró.

4. E no repertório judaico, o que não pode faltar?

-No Judaico temos a nossa marca. Fazer uma “Hoira” com muita energia e pulsante e no formato medley.
Assim, tocamos muitas músicas sem ficar repetitivo.
Na “Arkadá”, fazemos as tradicionais, sempre, com uma roupagem moderna, mas mantendo a forma original, respeitando as danças coreografadas que todos sabem e adoram dançar nas festas.
Temos também o nosso lado Sefaradi com as músicas árabes.
Inclusive a nossa “Beijinho” da Arkadá (Neshika Turkit ) é feita em árabe original.

5.Além de um bom repertório, qual é a receita do sucesso de uma banda junto ao seu público-alvo?

-Acredito que a desenvoltura e a simpatia dos componentes da banda sejam importantes em relação ao público.
Neste sentido, estamos sempre atentos ao que eles querem ouvir e dançar
e não necessariamente seguimos um roteiro previamente estabelecido .
O nosso foco é sempre agradar a quem está à nossa frente.

6. Quais foram os lugares mais importantes que a Rag se apresentou?

-Nestes 14 anos já tocamos em quase todos os locais do Rio.
Destacando o Morro da Urca, Copacabana Palace , Vivo Rio (para 4.000 pessoas na abertura do show do Matisyahu), Canecão (nos 50 anos do Eliezar Max), Hotel Sheraton Leblon (no Bat do Beitlubavich) , Quitandinha e tivemos o grande prazer de fazer várias festas fora do Rio.
Duas em Belém, diversas em Belo Horizonte , Porto Alegre, entre outras.

7. A Rag surgiu num momento em que as principais bandas estavam começando. Algumas ficaram e outras não.
A que você atribui a permanência da Banda por tantos anos?

-Compreender as necessidades e vontades dos noivos, das famílias dos aniversariantes e,
acima de tudo, qualidade no resultado final, tanto musical quanto técnico.
Essa preocupação tem sido constante nesses 14 anos.
Seriedade e muita responsabilidade.
Uma curiosidade: as únicas vezes que a Banda RAG teve problemas durante uma festa foi quando acabou a luz, mas mesmo assim nós não paramos!
A bateria, que é acústica, continuou e todos seguiram cantando acusticamente e,
quando a luz voltou, seguimos do mesmo ponto.
Foi uma emoção só!

 

8. A Rag está oferecendo para a comunidade judaica uma nova opção. Explique sobre esse novo formato .

-Criamos a RAGuigá Quarteto, Trio ou Dupla Judaica, para atender a festas menores e com menos espaço físico.
Mas esse produto funciona tão bem e tem sido tão bem aceito, que temos feito até no Copacabana Palace , por exemplo .

9. Vocês já lançaram cd?

-Esse é um dos nossos projetos.
Temos sempre DVDs atuais com boas imagens e som digital ,
com registros de várias festas, mostrando bem como a Banda RAG funciona.

 

 CLIPPING    JORNALISTICO  : 

 

A Banda RAG-Fierj-60 anos Israel

ALEF RAG na ARI-23 Out 2010
ALEF- RAG no Hard-15 de Abril de 2011
ALEF-a festa é sua
ALEF-BM Haupern-Março 2010
ALEF-DVD RAG 2010
ALEF-DVD Vivo Rio- 17 OUT 07-nº1O94
ALEF-George Israel no morro da Urca-abril 08
ALEF-HARD ROCK-DEZ 2009
ALEF-RAG Viajando-20 julho 07
ALEF-VIVO RIO-RAG pós show
CARAS-Marcos- 20 out 07-628 kb
Eliezer Max-50 anos-Canecão
Glorinha Cohen-Abril 2010
Glorinha Cohen-Abril 2010-Jornal
Glorinha Cohen-Março 2011
Glorinha Cohen-matéria com a RAG-jornal
HARD ROCK-JB Revista Programa-Abril 2010
HARD ROCK-Revista Programa JB 9 Julho 2010
Hilde & Peltier-2004-89kb
Intercontinental-Reveillon 2003-2004
JB HARD anuncio JB 30 Abril
Jornal Rio-out 08